Curso de Arborização Urbana

17 Sep 2014

 

 

                Neste final de semana concluí o Curso de Arborização Urbana promovido pelo CADES Pinheiros e CADES Lapa. Foram três encontros (dias 03, 10 e 14 de setembro) na subprefeitura da Lapa, onde tivemos acesso a atualidades sobre os serviços ambientais prestados pelas árvores, benefícios à saúde humana, legislação vigente, entre outros tantos assuntos. Deixo aqui meu relato pessoal.

                No primeiro encontro contamos com as palestras de Thais Mauad, Marilia Fanucchi e Alexandre Chut.  Foi um encontro sensibilizador, mostrando as vantagens de se ter árvores na cidade e os principais meios pelos quais podemos lutar para aumentar os plantios, seja reivindicando junto às subprefeituras, seja participando de grupos ativistas. Destaco a participação da médica Thais, que nos falou sobre os benefícios à saúde humana, trazendo dados de experimentos científicos realizados ao redor do mundo, onde ficaram comprovados diversos benefícios, tais como:  

* melhoria na qualidade do ar, seja pela retenção de particulados, absorção de poluentes ou  umidificação do ar;

* melhoria no conforto térmico, através do sombreamento, barreira de ventos e umidificação;

* amenização de ruídos, diminuição do stress, aumento de interação social e atividades físicas ao ar livre, dentre outros.

              

        Palestrantes do primeiro dia: Thais, Marilia e Alexandre.          

 

 

               Um dos estudos me chamou a atenção pela simplicidade e assertividade: a presença de árvores na calçada pode reduzir em até 50% a quantidade de particulados que você respira dentro de casa. Ou seja, os benefícios não ficam restritos à área pública, eles fazem a diferença também dentro das nossas casas ou locais de trabalho. Outro conceito, para mim novo, mas já reconhecido internacionalmente, é o conceito de “banho de floresta” (forest bathing). Sim, a sensação de relaxamento que temos junto à natureza tem nome e já foi amplamente estudada! Pessoas em locais arborizados experimentam variação no ritmo cardíaco, pressão sanguínea, níveis hormonais e melhoria no sistema imune, dentre outros.

                Marília deu um show-palestra, comparando as arvores ao corpo humano, e mostrando que todos temos um mínimo de exigências para sobreviver. Tenho certeza que mesmo os menos familiarizados com os termos botânicos puderam acompanhar e vislumbrar a maravilha que é a natureza, em todos os seus detalhes.  Já Alexandre, talvez um dos mais populares do grupo, plantou mais de 2 milhões de árvores em pelo menos 16 países ao redor do mundo, e nos contou um pouco da sua experiência como voluntário do verde. Seu entusiasmo é simplesmente contagiante, e nos dá vontade de levantar da cadeira e sair plantando por aí, como se não houvesse amanhã (rs).

                No segundo dia tivemos palestras mais voltadas à área de legislação, com os queridos Luiz Paulo Sacchetto e José Hamilton de Aguirre. De bate-pronto posso contar a vocês: já existe uma nova versão, atualizada, do Manual de Arborização Urbana, que está só esperando a assinatura do secretário para ser publicada. Principais mudanças: exigência de mínimo 1,9m de calçada para realizar plantio (contra 1,5m do manual vigente) e inclusão de “espécies potenciais”, ainda pouco utilizadas, mas que têm tudo para dar certo na arborização urbana. Algumas delas: Jacaranda puberula, Psidium cattleianum, Plinia edulis, Cordia superba, Pterocarpus violaceus, Lafoensia glyptocarpa, Swartzia langsdorffii, Stifftia crysantha, Lophantera lactescens.

               E, para fechar com chave de ouro o curso, no domingo tivemos uma caminhada técnica pela praça Senador Jose Roberto Leite Penteado, com a participação dos facilitadores Marcio Yamamoto e André Ferreira. Vimos na prática bons e maus exemplos de podas, problemas fitossanitários mais comuns, como lidar com calçadas estreitas, declives, fios elétricos, etc. De quebra ainda plantamos duas mudas nativas na praça e finalizamos com um delicioso piquenique ao ar livre. Nota 10 aos organizadores, palestrantes e ouvintes. Que venham os próximos cursos!

 

     Em primeiro plano, à esquerda Marcio, e à direita, André.

 

        Visualização na prática, praça Senador Jose Roberto Leite Penteado.

 

     Plantio de muda nativa: sapucaia.

 

Please reload

Featured Posts

Paisagismo e Acessibilidade

August 2, 2014

1/2
Please reload

Recent Posts
Please reload

Search By Tags

Paisagismo Ecológico em São Paulo | SP

EKOA Paisagismo Ltda.           contato@ekoapaisagismo.com          São Paulo, SP | Brasil

  • Instagram - Black Circle
  • YouTube - Black Circle
  • Facebook Black Square
  • Pinterest Black Square